Notícia

Sindipan-JF realiza ação comemorativa ao Dia Mundial em Juiz de Fora

Padarias da cidade venderam o tradicional “pão com manteiga e cafezinho” por R$ 1,99

No dia 16 de outubro é celebrado o Dia Mundial do Pão, um dos mais tradicionais alimentos do mundo. Versátil e presente em boa parte das mesas dos brasileiros, o pão carrega a simbologia da partilha, do afeto e da saúde. A data foi instituída no ano 2000, em Nova York, pela União dos Padeiros e Confeiteiros e foi comemorada pelo Sindicato das Indústrias da Panificação e Confeitaria de Juiz de Fora (Sindipan-JF) e suas empresas associadas com uma bela promoção, que já está se tornando tradicional na cidade.

Trata-se de uma ação comemorativa, idealizada pelo Sindicato, na qual durante todo o dia as padarias participantes venderam o “pão com manteiga e cafezinho” por R$ 1,99. A ação foi válida para consumo no local e no limite de uma promoção por pessoa. “A iniciativa foi um enorme sucesso. O pão de qualidade é o carro chefe de qualquer panificador e nossa intenção foi compartilhar essa data tão especial junto aos nossos clientes, mostrando que lugar de pão é na padaria”, declara Heveraldo Lima de Castro, presidente do Sindipan-JF e também da FIEMG Regional Zona da Mata.

O pão resulta do cozimento de uma massa que leva farinha, água e sal. Historicamente, estima-se que o alimento surgiu há cerca de 12 mil anos, com o cultivo do trigo na região da Mesopotâmia. Os primeiros pães eram feitos de farinha misturada ao fruto de uma árvore chamada carvalho. Eram achatados, duros e secos.

Ao longo do tempo, foram enriquecidos com grãos, temperos, embutidos, carnes, queijos, legumes, verduras, cremes, chocolate e até frutas. O consumo de pão no Brasil só se popularizou depois do século XIX, com a vinda dos italianos para o país. No início do século XX, a atividade de panificação se expandiu, e o produto passou a ser essencial na mesa do brasileiro.

De acordo com a Amipão (Sindicato e Associação Mineira da Indústria da Panificação), nas padarias mineiras, a produção do pão francês corresponde, em média, a 50% do total entre os itens de fabricação própria. Incluindo a produção de outros tipos de pães, como pão doce e roscas, a média sobre para 80% do total produzido na indústria da panificação.

Com a pandemia, as padarias se mantiveram abertas, prestando um serviço de abastecimento à sociedade e reinventaram suas formas de atendimento e entrega de produtos. Tradicionalmente inseridas nos bairros, próximas dos consumidores, as padarias estão desempenhando um papel importante na manutenção de empregos e movimentação da economia durante a pandemia de Covid-19.

Últimas notícias

  1. Conselho de Política e Mercados Internacionais avalia ações de 2020

    Leia

  2. FIEMG promove webinar sobre transporte de resíduos

    Leia

  3. Extrativismo mineral, do Brasil para o mundo

    Leia

  4. Fique na moda e economize com o Bazaar

    Leia

  5. FIEMG e SEBRAE promovem curso “Como gerir gargalos na produção”

    Leia

  6. SESI-MG oferece Teste PCR para as empresas

    Leia

  7. CIEMG firma parceria com o CIESP

    Leia

  8. FIEMG entrega equipamentos para montagem de quatro novos leitos UTI Covid-19 no HSJ, em Ituiutaba

    Leia